sábado , fevereiro 24 2024
Home / BANNER / A PREÇO DE BANANA: Após sucatear, Melo vende a empresa Carris

A PREÇO DE BANANA: Após sucatear, Melo vende a empresa Carris

Foto: Pinterest

O prefeito Sebastião Melo, após um processo acelerado de sucateamento que já vinha se estendendo há quase uma década, vendeu a Companhia Carris Porto-Alegrense para a Empresa Viamão Ltda., que venceu a licitação nesta segunda-feira, dia 02 de outubro. O valor ficou por menos R$ 110 milhões, incluindo ações e bens, como a frota de ônibus e terreno.

Seguindo a cartilha neoliberal, Sebastião Melo e Ricardo Gomes assumiram um perfil de vendedores da cidade – maus vendedores, por sinal – pretendendo ainda vender o DMAE e vários espaços públicos pertencentes à população. Os vendilhões da cidade demonstram estar mais para corretores do que administradores da cidade.

A Carris foi considerada pela Associação Nacional dos Transportes Públicos como a melhor empresa de ônibus urbano do Brasil, em 1999 e 2001. Fundada por Dom Pedro II, em 1872, com 151 anos de história, a empresa sempre foi referência no Brasil e no exterior. Na capital, servia de balizadora de valores da passagem e qualidade do serviço, sendo sempre superior às demais empresas no atendimento do transporte à população.

A partir de 2010, mas principalmente nas duas últimas gestões, a empresa foi sucateada e perdeu muito de sua capacidade técnica nas áreas de planejamento, aquisições, conservação da frota e acompanhamento de itinerários, resultando em atrasos, veículos sem manutenção e estragados. Servidores e técnicos experientes e capacitados foram perdendo espaço para comissionados indicados por apadrinhamento político com finalidade de desvalorizar e depreciar a empresa para justificar a venda, como ficou mais claro agora.

Nesse período em que apadrinhados políticos predominaram na Carris, também houve vários casos de corrupção. O sucateamento desse patrimônio foi um processo lento, planejado, direcionado e finalizado com a venda da empresa.

Outras entidades públicas da capital estão na mira de especuladores e dos gestores municipais. Se a população não reagir, privatizarão a água, parques, praças e outros bens públicos para atender a sanha de poucos que querem enriquecer com o patrimônio que é de todos.

A Astec continuará combatendo as privatizações e lutando para que os serviços públicos sejam executados pelo município, com qualidade técnica, preço baixo e acessível à toda a população.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *