terça-feira , dezembro 7 2021
Home / Notícias / Instituto de Saúde da Família será discutido na Comissão de Constituição e Justiça

Instituto de Saúde da Família será discutido na Comissão de Constituição e Justiça

Após quatro horas e meia de discussões acirradas, ficou encaminhado que o IMESF será discutido em caráter de urgência, na CCJ da Câmara Municipal.

 

Após quatro horas e meia de discussões acirradas, durante audiência pública realizada na Câmara Municipal, nessa quinta-feira, 3/2, ficou encaminhado que o IMESF – Instituto Municipal de Estratégia de Saúde da Família – será discutido em caráter de urgência, na CCJ. A decisão foi tomada após várias sugestões, como: encaminhar para a Promotoria Pública; instalar CPI nas Unidades Básicas de Saúde e Postos de Saúde da Família; retirada do encaminhamento de urgência; retirada da pauta de discussão da Câmara de Vereadores e em favor do fortalecimento da estrutura atual do SUS.

Participaram da mesa: a Presidente da Câmara, Ver. Sofia Cavedon; o Secretário da Saúde, Carlos Casartelli, e o Secretário Substituto, Marcelo Bósio; o Presidente do Simers, Paulo Argollo e a Coordenadora do Conselho Municipal de Saúde, Maria Letícia Garcia; os representantes do Conselho Estadual de Saúde, Claudio Augustin, e da Grampal – Associação dos Municípios da Grande Porto Alegre, Aloísio Zimmermann Juniro e o Procurador aposentado, Derocy Giácomo da Silva.

Durante as falas, tanto a favor como contra as fundações, destacaram-se as preocupações com a melhoria da saúde pública, com o cumprimento de carga horária por todos os servidores e a falta de gestão. A situação das fundações foi juridicamente fundamentada.

Confira a posição dos vereadores que se manifestaram pela bancada de cada partido sobre as fundações de saúde:

PT – Mauro Pinheiro – contra
PSOL – Pedro Ruas – contra
PSB – Airto Ferronato – contra
DEM – Reginaldo Pujol – a favor
PMDB – Dr. Raul – a favor
PTB – Nilo Santos – a favor
PP – João Dib – a favor
PPS – Elias Vidal – a favor
PDT – Mauro Zacher – a favor
Outros parlamentares não se pronunciaram.

ASSOCIATIVISMO PARTICIPATIVO SE FAZ COM UNIÃO E PLURALIDADE.
DIRETORIA EXECUTIVA GESTÃO 2011-2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *