segunda-feira , novembro 29 2021
Home / Notícias / Assembléia Geral

Assembléia Geral

Categoria exige retirada da Câmara do Projeto do Executivo que acaba com a Bimestralidade e a política salarial

 

A retirada da Câmara Municipal do projeto do Executivo que reajusta em 4,51% os salários, mas também acabaria com a bimestralidade e com atual política salarial. Esta é a primeira exigência votada pelo municipários na Assembléia Geral dessa quinta-feira, 6/10. Reconhecimento dos 18,9% de perdas acumuladas e o estabelecimento de um calendário de pagamentos; reajuste emergencial de 4,51% retroativos a maio, pagos em parcela única; vale-refeição a R$ 10,00; manutenção da lei da bimestralidade; estabelecimento de uma política salarial com um indexador oficial; retirada imediata da Câmara do projeto que estende aos servidores das esferas estadual e federal o direito ao exercício de Função Gratificada são as exigências dos servidores. Após a Assembléia, os municipários se dirigiram à Câmara de Vereadores, onde entregaram à presidência e aos líderes de bancada um documento com as decisões da categoria. Lá também obtiveram apoio de boa parte dos vereadores presentes. O presidente e vice da Astec colocaram a questão da diferença entre a fala do Executivo de valorizar o funcionalismo e as atitudes tomadas, referindo-se aos projetos de lei já enviados à Câmara de Vereadores e os que já se tem conhecimento que serão enviados, indo contra direitos e benefícios adquiridos dos servidores. De acordo com o presidente do Legislativo, Elói Guimarães, as questões poderão ser examinadas em audiência pública. Valorize sua entidade. Participe das mobilizações de sua categoria. Não deixe que os outros decidam por você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *