segunda-feira , abril 12 2021
Home / BANNER / Prefeitura ameaça fechar mais uma biblioteca. Agora é a da SMED.

Prefeitura ameaça fechar mais uma biblioteca. Agora é a da SMED.

Alunos do Jardim B (5 anos) da Escola Municipal de Educação Infantil Jardim de Praça (Emei JP) Pica-Pau Amarelo participaram do Sarau Café com Letras, na Biblioteca da Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre (Smed), em 26/10/2018: os alunos foram convidados pela equipe da biblioteca para participar de uma contação de histórias especial, alusiva ao mês das crianças e ao Dia Nacional do Livro, comemorado em 29 de outubro | Foto: Manoelle Duarte/SMED-PMPA

Uma das bibliotecas mais importantes do município, criada na década de 1970, a Biblioteca da Secretaria Municipal de Educação (Smed), está ameaçada de fechamento ou redução considerável do seu acervo histórico. Consta que a ideia da pasta é que o local seja ocupado pelo Conselho Municipal de Educação (CME).

Especializado em educação, o equipamento conta com um acervo de cerca de 8.000 volumes, composto por livros técnicos e de literatura, revistas, teses e dissertações, quadros originais e reproduções de arte. Além disso, preserva a documentação institucional e publicações dos servidores produzidas na Smed, desde 1955, materiais que podem se perder com a desocupação.

O público-alvo da Biblioteca da Smed é formado por servidores da secretaria, professores da rede de ensino e pesquisadores externos. Os bibliotecários lotados na secretaria são responsáveis pelas bibliotecas escolares de 98 escolas da Rede Municipal e 211 da Rede Comunitária conveniada, por meio do serviço de assessoria técnica.

Pela atuação da Biblioteca, a Smed vinha se destacando: recebeu os prêmios Açorianos (Programa de Leitura Adote um Escritor) e Famurs (Projeto Baú de Histórias: era uma vez), além de participar de programa de intercâmbio realizado com a Alemanha.

Conforme apuração da Astec, a Biblioteca da Smed vem sofrendo pressões desde 2018, quando foi obrigada a encerrar o blog que mantinha para informar os usuários sobre o acervo e serviços prestados. No ano seguinte, houve uma alteração no formato da Biblioteca, que passou a integrar um “Núcleo de Cultura e Diversidades”, que potencializou a ação cultural da biblioteca, mas, por outro lado, restringiu a atuação dos bibliotecários junto às escolas. Em meados de 2020, praticamente no fim de gestão Marchezan, houve mudança da coordenação, que passou a ser exercida pela mesma pessoa que anteriormente encerrou o blog e que não é habilitada em Biblioteconomia, como determina a legislação em vigor – sendo que a equipe conta com vários bibliotecários tecnicamente qualificados e experientes, em condições assumir a função de gestores. Em vez disso, apuramos que a coordenação extinguiu a equipe de bibliotecários e remanejou os profissionais para bibliotecas escolares, à revelia de suas vontades, inviabilizando o serviço de assessoria técnica para as escolas.

A Astec está encaminhando ofício à secretária municipal de Educação, Janaina Audino, questionando-a sobre se há realmente intenção da atual Administração de desativar a Biblioteca da Smed, em especial, considerando-se que:

  • a Smed apoia o Plano Municipal do Livro e Leitura (PMLL), que tem como um de seus objetivos “garantir o fortalecimento e criação de bibliotecas”;
  • seria um contrassenso acabar com o serviço de Assessoria Técnica de bibliotecárias(os) quando a legislação se esforça em qualificar as bibliotecas escolares, com a entrada em vigor, em 2020, da Lei Federal nº 12.244/2010, que trata sobre a universalização das bibliotecas nas instituições de ensino do País e a Resolução do Conselho Federal de Biblioteconomia nº 220/2020, que dispõe sobre os parâmetros a serem adotados para a estruturação e o funcionamento das bibliotecas escolares.

Fortaleça a Astec!
Clique aqui e associe-se!
#Se puder, fique em casa!

ASTEC – Diretoria Executiva 2021/2022
UNIÃO, RESISTÊNCIA & LUTA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *