sexta-feira , setembro 24 2021
Home / BANNER / Economista Paulo Müzell ministra palestra “Se tem dinheiro, por que Marchezan ataca o funcionalismo?”

Economista Paulo Müzell ministra palestra “Se tem dinheiro, por que Marchezan ataca o funcionalismo?”

Econ. Paulo Müzell analisou as estratégias de divulgação de números falsos pela gestão Marchezan e assegurou que há condições de corrigir a inflação nos salários e pagar os servidores em dia | Fotos: Ruvana De Carli/CarliCom

Os orçamentos “fake”, a capacidade de endividamento e a questão previdenciária em uma visão global das finanças, o arrocho salarial e a manipulação grosseira foram os temas abordados pelo econ. Paulo Müzell, associado da Astec,  na noite desta segunda-feira, 25 de fevereiro, na palestra “Se tem dinheiro, por que Marchezan ataca o funcionalismo?”, na Câmara Municipal, uma promoção do gabinete do vereador Marcelo Sgarbossa.

 

O vereador Sgarbossa afirmou que só a pressão da presença dos municipários será capaz de impedir a aprovação imediata e garantir maior discussão do projeto de lei. “A Câmara é um jogo de forças”, disse ele, considerando que “o PL é complexo e, por certo, há vereadores que desconhecem o seu verdadeiro teor.”

Após a palestra, os presentes participaram de um debate, questionando, em especial, como é possível que a falta de verdade dos números apresentados pelo governo, tantas vezes denunciada por entidades de servidores e vereadores de oposição, não seja examinada pelos órgãos competentes, não encontre eco na grande mídia e, agora, tramite em regime de urgência, na Câmara, sob a forma do PLCE 02/2019 – o projeto de lei do Executivo que ameaça a carreira de 25 mil servidores da Prefeitura de Alegre, em nome de uma economia de R$ 16 milhões, enquanto o prefeito abriu licitação no valor de R$ 34,9 milhões para publicidade?

Vídeo da palestra

Palestra_Paulo_Muzell e vereador Marcelo Sgarbossa

ASTEC – Diretoria Executiva 2019/2020
RESISTIR E AVANÇAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *