Home / BANNER / Astec constata condições insalubres no “prédio da SMOV”

Astec constata condições insalubres no “prédio da SMOV”

Presidente da Astec, eng. civil Sérgio Brum, verifica ruído e cheiro de óleo diesel, causados por gerador de eletricidade | Fotos: Anna De Carli/CarliCom

Os servidores que atuam nas secretarias sediadas na Avenida Borges de Medeiros, 2244, estão submetidos a condições insalubres de trabalho. Nesta quinta-feira, 9 de janeiro, dirigentes da Astec visitaram o local, conhecido como “prédio da SMOV”, e constataram uma série de riscos à segurança das pessoas que ali circulam.

O abastecimento de energia elétrica está sendo feito por meio de dois geradores alugados, movidos a óleo diesel, posicionados no estacionamento localizado nos fundos do edifício. Contudo, os equipamentos não têm se mostrado uma solução eficaz.

À exceção de poucas dependências – como o gabinete do secretário da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (SMIM) –, o ar condicionado não funciona e a temperatura interna é insuportável, especialmente à tarde, pois a fachada da Borges de Medeiros é a oeste, totalmente ensolarada, durante esse período. Mesmo nas áreas em que o condicionamento de ar funciona, a máquina permanece ligada apenas na parte da manhã. Assim, as salas das fachadas norte e leste ficam um pouco abaixo dos 30 ºC, mas, à tarde, as temperaturas voltam a subir, atingindo a marca dos 32 ºC ou mais, dependendo do calor externo.  Quem abre as janelas, sofre com o barulho dos geradores e, eventualmente, o cheiro da queima do óleo diesel, que vêm do pátio. A fumaça também se propaga pelas escadas, que têm de ser usadas pelos servidores para acessarem seus locais de trabalho, nos sete andares do prédio, pois nenhum dos elevadores está funcionando.

Segundo Jorge Cotta, indicado por funcionários como o responsável pela manutenção do imóvel, o problema do fornecimento de energia se deve ao rompimento do cabo que faz a alimentação desde o poste da CEEE até a subestação do edifício. Perguntado sobre os elevadores, Cotta interrompeu a conversa e informou que quaisquer outras questões somente seriam respondidas pelo secretário da SMIM que, segundo ele, é a secretaria “síndica” do prédio.

O presidente da Astec, eng. civil Sérgio Luiz Brum,  e o diretor Financeiro da entidade, eng. civil Carlos Bernd, foram ao gabinete do secretário, onde foram informados que o titular da pasta, Marcelo Gazen, está em férias e o adjunto, Nelcir Tessaro, estava em reunião em outro local. Face a isto, fizeram entrega de carta da Astec, solicitando providências para a solução dos problemas que expõem público e servidores aos riscos derivados da falta de manutenção do edifício – fato que se agravou nos últimos três anos. A entidade aguarda o retorno do governo, o quanto antes.

Leia também:

Prédio da Av. Borges de Medeiros, 2244 não oferece segurança

ASTEC – Diretoria Executiva 2019/220
RESISTIR E AVANÇAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *