quarta-feira , janeiro 20 2021
Home / Notícias / Astec abre espaço para o debate sobre Aspectos da Reforma Administrativa

Astec abre espaço para o debate sobre Aspectos da Reforma Administrativa

                                                                                                                                        Fotos: Ruvana De Carli/ CarliCom

O secretário da Administração de Porto Alegre, Carlos Fett, ministrou a palestra Aspectos da Reforma Administrativa, na noite da quarta-feira, 15/02, na sede da Astec. O evento contou com a participação de técnicos de nível superior de diferentes secretarias, que puderam expor suas preocupações relativas às mudanças em andamento, em especial, quanto à falta de informações e de diálogo com os servidores.

Carlos Fett, secretário municipal da Administração

Carlos Fett começou saudando a iniciativa da Astec em organizar a palestra, e falando sobre sua intenção de colher ideias, e sobre a ética cidadãos, a ética na política e a ética dos políticos. Mas, sobre a reforma administrativa, foi econômico nas revelações, não indo além do sintético plano básico inicial já divulgado pelo governo: restaram 15 secretarias que, somadas aos departamentos, autarquias e fundação, irão somar 24 órgãos. A nova estrutura tem prazo de 120 para entrar em funcionamento, podendo ser protelada por mais 120. Assegurou que muito do que consta no estudo realizado pela Consultoria Quântica, durante o governo Fortunati, com vistas ao plano de carreira, será aplicado, e que o mesmo deverá acontecer com o levantamento realizado pelos técnicos da SMS. Segundo Fett, o governo quer “isonomizar um pouco”, disse, dando a entender que Nelson Marchezan pretende reduzir as diferenças entre as remunerações percebidas pelos servidores, em todos os níveis. Mas, não esclareceu de que modo isso poderia vir a ocorrer, nem quais pastas serias atingidas.

Entre os relatos dos associados presentes, pode-se observar que o sentimento de abandono é comum a todos. Eles não receberam ninguém do governo nos seus locais de trabalho, não receberam orientações sobre as novas diretrizes e não têm um gestor ao qual se reportar. Os prejuízos ao andamento do trabalho já refletem sobre a população, como no licenciamento ambiental, que está em atraso.

Durante sua manifestação, o diretor Administrativo da Astec, adm. Raul Giacobone, afirmou que o projeto de reforma administrativa do governo requer uma discussão sobre tamanho do Estado, “pois a forma como está sendo proposto caminha na direção do encolhimento”. Giacobone avaliou, ainda, que “o projeto está sendo aplicado sem conhecer a cultura do servidor e do serviço público, que estão sendo totalmente desconsiderados”.

Eng. Sérgio Brum, presidente da Astec (dir.), destacou importância da formação técnica dos gestores na área de atuação

Já o presidente da entidade, eng. Sérgio Brum, lembrou, na abertura do encontro, a campanha “Não a gestores sem formação técnica na área”, que defende a nomeação de secretários habilitados nos campos de conhecimento intrínsecos às pastas que forem incumbidos de gerir. “Representamos o pensamento técnico da prefeitura”, disse Brum, “e o nosso interesse é a prestação do melhor serviço possível à população porto-alegrense”, assegurou.  O presidente da Astec reiterou, ainda, a solicitação de audiência encaminhada ao prefeito, visando à abertura de diálogo, na expectativa de que receba as sugestões elaboradas pelos técnicos, bem como a pauta de reivindicações da categoria.

ASTEC – Diretoria Executiva 2017/2018
RESPEITO E VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *